Ligações internacionais

Guia para ligações internacionais

Brasil Direto

Agora não tem mais como ficar em apuros no exterior sem se comunicar com sua casa por falta de dinheiro. Este serviço da Embratel permite que o viajante ligue a cobrar para o Brasil de qualquer telefone (fixo, móvel ou público) no mundo. O melhor é que o pagamento da ligação só é feito no Brasil – e em reais.

A chamada pode ser efetuada de três maneiras: automaticamente por você, com cartão telefónico ou com ajuda de um operador, em português ou inglês. O atendimento é 24 horas, durante os sete dias da semana. Não precisa se inscrever nem pagar taxa de adesão. Basta discar para o número ou código de acesso do serviço, diferente para cada país. Todos esses números estão disponíveis no Guia Brasil Direto, que você pode levar na bagagem. As tarifas variam de acordo com o país, dia, horário e tipo de ligação. Em geral, cobra-se o minuto inicial e depois por centavos a cada 6 segundos. Confira a tabela de valores.

Cartão

Os cartões telefônicos internacionais são similares aos que conhecemos no Brasil. A diferença é que eles funcionam com minutos pré-pagos só para ligações ao exterior. Para usá-lo, não é preciso estar conectado à internet nem ter celular. Basta achar um orelhão. Você liga para o número informado no cartão e passa o telefone com o qual deseja falar.

O cartão, que pode ser encontrado em aeroportos e lojas de conveniência, informa a quantidade de crédito disponível ou quando estiver no fim. Os preços variam em cada país. Mas, na Europa, há opções de cartão por 6 euros (R$ 13), com direito a 90 minutos de ligação para o Brasil.

Chip local

O chip é instalado no seu celular com uma linha local do país em questão. Mas só funciona em celulares desbloqueados. Você pode solicitar o desbloqueio gratuito do seu aparelho em sua operadora, apresentando a nota fiscal. A vantagem do serviço está em ligar para os números do país de destino e enviar mensagens (também para o Brasil) ao preço da tarifa local, quase sempre mais barata que a das operadoras brasileiras.

Os chips são vendidos em lojas de celular, livrarias e até bancas de jornal. Paga-se de US$ 5 a US$ 25 pelo chip. A maioria vem com crédito. Se ligar para casa, os créditos podem acabar rápido. O preço cobrado por ligações para o exterior varia conforme a operadora. E paga-se uma taxa para receber chamadas internacionais, mais em conta que a do roaming, por exemplo.

Roaming

Com esse serviço, mesmo no exterior, o viajante pode tanto fazer quanto receber chamadas e mensagens (SMS) pela sua linha brasileira de celular. Todas as operadores oferecem o serviço, sobretudo, para linhas pós-pagas. Basta pedir a liberação. Assim, com o número brasileiro acessível em outro país, você poderá dar notícias a familiares e amigos, sem depender de internet ou orelhão – apenas do sinal.

Tome só cuidado para não falar muito, pois o custo pode ficar alto. As operadoras cobram o roaming por ligações feitas e recebidas. Falar com o Brasil sai, em média, R$ 9 por minuto. Já receber chamadas no exterior custa R$ 5 o minuto (mais taxa de deslocamento). O preço do torpedo enviado também é maior (cerca de R$ 1 cada).

Skype

Esse é o programa mais popular de telefonia via internet, que utiliza a tecnologia VoIP. Bastar estar conectado para falar. O download é gratuito no Skype.com – incluindo versões para o Smartphone. Ao criar uma conta, você ganha um número skype para fazer chamadas e pode colocar créditos pelo mesmo site.

Ligar de Skype para Skype é de graça. Já as chamadas internacionais têm o preço de ligações locais. Há também a opção de direcionar as ligações para sua linha local. Com isso, seus amigos e parentes podem ligar para você de graça. Para quem estiver no exterior, falar com o Brasil custa R$ 0,13 o minuto para números fixos e R$ 0,52 para celulares. Dá para conversar bastante!

*As tarifas divulgadas para ligações internacionais estão sujeitas a alterações e reajustes por parte das operadoras.